Clínica Cardiológica Especializada em Arritmias

MENU

Taquiarritmias

As arritmias cardíacas são alterações do ritmo normal de activação eléctrica do músculo cardíaco, cuja repercussão clínica pode ser nula ou então chegar mesmo a causar morte súbita.

É necessário procurar a possível associação da arritmia com outros sintomas como angina de peito, dispneia brusca ou crónica, astenia ou cansaço, síncope ou hipotensão grave.

São muitos os factores que predispõem para as arritmias, como a idade, a cardiopatia associada, os medicamentos, as alterações hidroelectrolíticas como as causadas pelos diuréticos, o café, o álcool, o tabaco, as drogas, o stress no trabalho, a auto-medicação, a transmissão genética de miocardiopatia, etc.

Os processos que causam directamente arritmias são a isquemia miocárdica, a ICC, a hipoxemia, a hipercapnia, a hipotensão arterial, os distúrbios electrolíticos, especialmente do K, Ca e Mg, os efeitos tóxicos da digoxina, alguns anti-arrítmicos que prolongam o QT, a cafeína e o etanol.

Taquiarritmias.

São ritmos rápidos com mais de 100 batimentos por minuto.

  • No início, as taquicardias rítmicas de QRS estreito são, na sua maioria, benignas mas, caso aconteçam em corações lesionados por valvulopatias, doença coronária, miocardiopatias, etc., podem provocar uma grave deterioração hemodinâmica com hipotensão arterial, gasto baixo, edema pulmonar ou isquemia miocárdica.
  • A presença de uma crise de taquicardia não obriga a um tratamento farmacológico continuado mas, na medida em que causa muita ansiedade mesmo quando bem tolerada, mostra-se adequado sossegar o paciente, explicando-lhe o carácter benigno do processo.
  • A fibrilhação auricular tem uma repercussão clínica variável, desde nula até causar palpitações, angina de peito, síncope, insuficiência cardíaca ou choque, isto se a cardiopatia de base for grave e a arritmia de surgimento recente.
  • A taquicardia auricular multifocal pode ser causada por intoxicação digitálica e, de um modo geral, é considerada uma arritmia secundária a outros processos, que caracteriza negativamente a situação global do doente.
  • A taquicardia ventricular apresenta-se sob inúmeras formas e a classificação em termos de prognóstico é efectuada calculando o risco de morte súbita em cada grupo.
    • As benignas não são sustentadas, não têm repercussão hemodinâmica e apresentam um coração saudável.
    • As potencialmente malignas, tal como o grupo anterior mas com cardiopatia, são, regra geral, isquémicas.
    • As malignas são sustentadas, com repercussão clínica significativa como angina de peito, síncope, insuficiência cardíaca ou choque e existência de cardiopatia grave.


Clínica Cardiológica Especializada em Arritmias